Categoria: Bem-estar

Descubra três atitudes positivas para a saúde dos seus ombros

Descubra três atitudes positivas para a saúde dos seus ombros

Praticar atividades físicas mesmo em casa, alongar o corpo no home office e se alimentar adequadamente estão entre conselhos do especialista

Realizar algumas atividades de rotina, como escovar os dentes, pentear os cabelos e trocar de roupa são movimentos possíveis graças aos ombros, que é considerada como a região mais flexível do corpo humano. E, por conta dessa importância tão grande em nossa vida, é preciso estar atento a algumas atitudes de rotina, principalmente para aqueles que estão confinados em casa, por conta da pandemia da Covid-19. 

Segundo o ortopedista e especialista em ombro e cotovelo e sócio da Clínica LARC, Dr. Layron Alves, medidas simples são capazes de garantir o funcionamento saudável dos ombros, evitando dores e limitações nos movimentos. Confira algumas orientações:

Movimente seu corpo:

realizar alguma atividade física regularmente em casa também é muito benéfico para saúde do corpo e da mente, mas desde que alguns cuidados, tais como na hora de adaptar objetos de casa, aquecer o corpo antes, apostar em roupas adequadas e respeitar os níveis do seu corpo sejam tomados para evitar lesões.

3 atitudes positivas para os ombros

Faça pausas no home office:

Se você está trabalhando de casa evite permanecer em uma posição por muito tempo. “Essa ação pode causar tensão muscular e fraqueza na região. Por isso, não se sobrecarregue e faça uma pausa! O indicado é que a cada 25 minutos de esforço na região, digitando ou realizando outra função, por exemplo, seja feita uma parada de cinco minutos e realize alongamentos para aliviar a tensão”, explica o médico.

Não descuide da sua alimentação e do sono:

É essencial ter uma alimentação adequada com proteínas, cálcio e outras vitaminas, já que o aumento de peso pode desencadear em diversos problemas devido ao excesso de esforço que o corpo faz para suportar os quilinhos a mais.  Além disso, procure ter uma noite de sono adequada para que sejam mantidos o bom desempenho físico, a regulação adequada dos hormônios e o fortalecimento do sistema imunológico, tão importantes para a saúde ortopédica.

“Vale lembrar que além dessas dicas é preciso ficar atento que, em caso de incômodo recorrente nos ombros, é preciso procurar um atendimento médico para uma avaliação clínica correta e completa”, finaliza o ortopedista.

Dr. Layron Alves é ortopedista e especialista em cirurgia do ombro e cotovelo, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (SBCOC). O especialista é preceptor efetivo da residência médica do Hospital Ipiranga SP. Atualmente mestrando e doutorando em Ciências da saúde e membro do grupo de cirurgia do ombro e cotovelo da Faculdade de Medicina do ABC.

Home office improvisado pode ter causado danos na coluna

Home office improvisado pode ter causado danos na coluna

Especialista alerta sobre doenças da coluna que podem ser causadas pela má postura

As medidas de isolamento adotadas para conter o avanço do coronavírus no Brasil fizeram com que grande parte dos trabalhadores tivessem que se adaptar ao trabalho remoto. Sem mesa, cadeira e iluminação adequada, o primeiro impacto do home office improvisado foi na coluna, já que o termo “dor nas costas” bateu recorde de buscas no Google Trends no início da quarentena.

Para o Dr. Cezar de Oliveira, neurocirurgião, especialista em coluna do Hospital Sírio-Libanês, assim como outros problemas de saúde, os impactos da quarentena na coluna podem estar começando a surgir agora. “A má postura, quando persistente, pode causar graves lesões na coluna vertebral, principalmente nas regiões cervical e lombar”, comenta o especialista.

Home Office improvisado

Além de dores, muitas vezes até incapacitante, a má postura pode causar curvaturas anormais na estrutura da coluna e desgastes dos discos intervertebrais. “Ficar diariamente em uma posição ruim pode acabar provocando a cifose da coluna, caracterizada quando há uma projeção arredondada das costas para a frente, ou até mesmo a famosa hérnia de disco em casos mais graves”, alerta o neurocirurgião.

Como cuidar da coluna no home office

E se a sua mesa não tem a altura ideal ou sua cadeira não é ajustável, é possível usar a criatividade como almofadas e objetos para deixar o computador mais alto (de preferência na altura dos olhos). O importante é manter as costas e o pescoço em linha reta, braços relaxados ao lado do corpo, antebraços paralelos ao chão e pés apoiados no solo.

Outro ponto importante é sobre manter as atividades físicas, mesmo que esteja trabalhando de casa. “Os exercícios físicos regulares são tão importantes quanto a mobília adequada, já que ajudam no fortalecimento dos músculos da região. Além disso, lembre-se de se manter hidratado durante o dia e de fazer pequenas pausas para se alongar”, recomenda o médico.

Quando procurar ajuda

Embora ainda não tenhamos chegado ao fim da pandemia do coronavírus, o ideal é buscar um check-up geral da saúde assim que possível. Com medo da contaminação, muitas pessoas deixaram de realizar seus exames periódicos e, somado com os meses que passamos isolados, a saúde geral deve ser uma prioridade.

“E quando a dor na coluna não vai embora em poucos dias e começa a atrapalhar as atividades do cotidiano, o recomendado é buscar ajuda especializada. Assim como a maioria dos problemas de saúde, as patologias da coluna possuem melhor tratamento com o diagnóstico precoce”, finaliza o cirurgião.
 

Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira – NeurocirurgiãoDr. Cezar Augusto Alves de Oliveira – Neurocirurgião – Especialista em Coluna. Dr. Cezar de Oliveira é o chefe das equipes da Neurocirurgia nos hospitais: Sírio-Libanês, AACD, Hcor, Rede São Luiz, Edmundo Vasconcelos e Santa Catarina.

Álcool: conheça os risco para a saúde vascular

Álcool: conheça os risco para a saúde vascular

Especialista alerta sobre os riscos que o excesso pode causar em nosso corpo

O dia 18 de fevereiro, é considerado o Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, doença que mata, todos os anos, mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O consumo regular e excessivo de álcool está relacionado ao desenvolvimento de uma série de condições prejudiciais à saúde vascular, como aterosclerose, hipertensão, acidente vascular cerebral (AVC) e até cardiomiopatia, que ocorre quando o músculo cardíaco torna-se inflamado e ampliado, e não consegue bombear sangue tão rápido como deveria. 

Abuso do álcool pode causar problemas vasculares

De acordo com a Cirurgiã Vascular, Dra. Fátima El Hajj, embora seja popular a informação de que com moderação, o álcool pode trazer benefícios à saúde do coração a partir dos flavonoides e ácidos fenólicos presentes no vinho e na cerveja, pesquisas indicam que uma dieta equilibrada e atividade física trazem consideravelmente mais benefícios à saúde, uma vez, que a capacidade antioxidante dessas substâncias presentes não chegam a compensar a capacidade do álcool de lesar nosso organismo.

“A verdade é que tudo em excesso faz mal e com a bebida isso não é diferente, seu consumo exagerado pode causar desde desidratação até trombose e infarto”, completa.

Além da vasodilatação dos vasos, a bebida também ativa a liberação de hormônios anti-diuréticos, que causam perda de líquidos essenciais para o nosso corpo, promovendo a diminuição do volume total de sangue circulante e sua concentração, tornando-o mais suscetível a tromboses. 

Ainda segundo a especialista, o abuso pode ocasionar efeitos mais graves, como cirrose hepática e essa cirrose pode ocasionar trombose da veia porta e da veia cava, veias importantes do nosso corpo. Dessa forma, deve-se desencorajar o consumo diário de álcool, pois os efeitos a longo prazo para o fígado e o sistema nervoso central são perversos.

Para quem não abre mão, Fátima afirma que meia taça de vinho tinto por dia é recomendável para não passar vontade. “O álcool, em pequena quantidade, e de preferência ingerido em forma de vinho tinto que é rico em polifenóis, protege nossas artérias da aterosclerose”, explica.

Já para aqueles que não dispensam uma noite de muita bebedeira, cuidados podem ser tomados para amenizar seus efeitos negativos: “A regra é clara: dois copos de água para um copo de bebida alcoólica”, finaliza a médica.

Cirurgiã Vascular, Dra. Fátima El HajjDra. Fátima Mohamad El Hajj é  Cirurgiã Vascular formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP e Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – SBACV 

Beleza: massagens ajudam a esculpir o corpo para o verão

Beleza: massagens ajudam a esculpir o corpo para o verão

Veja quais são os tratamentos mais utilizados para reduzir medidas e melhorar a saúde

Apesar de serem indicadas para o ano todo, é na estação mais quente que aumenta a procura por massagens estéticas para modelar e turbinar o corpo, eliminando as toxinas e, consequentemente, reduzindo medidas e diminuindo a flacidez e a celulite

As massagens são conhecidas por promover qualidade de vida e resultados estéticos positivos aos seus adeptos. Técnicas como bambuterapia, massagem modeladora, massagem turbinada, entre outras, propiciam uma série de benefícios, especialmente para quem deseja obter um corpo mais bonito para o verão, que começa agora em dezembro.

Bambuterapia

A bambuterapia, por exemplo, é realizada com pequenas hastes de bambu de diferentes tamanhos e intensidades e frequências em determinadas partes do corpo. É muito eficaz para eliminar a gordura corporal, muitas vezes sendo mais eficiente do que a drenagem linfática. 

A terapia tem efeito relaxante, reduz a tensão e o estresse ao liberar mais energia para o corpo, deixando a pele mais flexível, além de trazer outros benefícios para todo o corpo. Por pesssoas que buscam apenas melhorar a forma física, a esportistas, a bambuterapia é bastante procurada.

Massagem turbinada

Já a massagem turbinada tem semelhanças com outras terapias, visto que os movimentos e a finalidade empregados nessa técnica, são bastante parecidos com a massagem modeladora. 

A técnica funde, por exemplo, os benefícios da massagem modeladora, com o uso da ventosa, cuja sucção melhora a nutrição dos tecidos. Com a ajuda de um rolo de massagem, faz movimentos rápidos e fortes. Este ritmo aliado aos princípios ativos de cremes, atua diretamente sobre a gordura da celulite.  

Massagem modeladora

A massagem modeladora tem movimentos mais fortes e profundos, agindo nas camadas mais profundas da pele. Não se sabe ao certo se realmente ela quebra gorduras.

Massagem Turbinada

A terapia atua na circulação, melhorando o metabolismo corporal, sendo eficiente no combate à celulite, de graus leve e moderada. Podem ser usados utensílio como rolos com pequenas ventosas, bolinhas e luvas.

Massagens modeladora e turbinada

As massagens modeladora e turbinada são estilos conhecidos pelos movimentos firmes e rápidos, que têm como função elevar a temperatura corporal e estimular a circulação sanguínea.

Na modeladora, o massoterapeuta usa as mãos em movimentos ligeiros e ritmados, elevando e diminuindo a pressão sobre o corpo do paciente.

Essas massagens, no entanto, podem ser contraindicadas para pessoas com problemas de circulação, como varizes, que elevam o risco de agravar o quadro. Na dúvida, o ideal é sempre consultar um médico.

E você, leitora, faz o uso de massagens? Comente abaixo a sua experiência!

Pessoas que tiveram covid-19 precisam estar atentas a possíveis sequelas

Pessoas que tiveram covid-19 precisam estar atentas a possíveis sequelas

Resposta inflamatória causada pelo novo coronavírus pode ter consequências tardias, que podem ser identificadas por exames

Quem teve complicações da covid-19 e conseguiu se recuperar, pode se considerar um vitorioso. A doença deixou centenas de milhares de mortos no Brasil em mais de quatro milhões de casos confirmados. Infelizmente, porém, os cuidados com a doença não terminam com a alta hospitalar. A covid-19 pode deixar sequelas importantes em alguns órgãos, desencadeando problemas graves semanas ou meses após a infecção. Entre os órgãos afetados mais vitais, está o coração. Mesmo o indivíduo não tendo nenhuma cardiopatia anterior à doença, pode apresentar problemas após a infecção pelo novo coronavírus.

No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, especialistas fazem um alerta para quem venceu a covid-19, para que tenham cuidados especiais com a saúde cardiovascular. Pesquisas sobre os impactos da doença ainda estão em fase inicial, mas alguns estudos já avaliam as sequelas que podem ocorrer nos pacientes. Entre as ocorrências estão arritmias, insuficiência cardíaca e coronariana, isto é, lesão direta do músculo cardíaco. Além disso, a fibrose pulmonar causada pela COVID pode levar ao comprometimento do lado direito do coração.

“O processo de inflamação desencadeado pela covid-19 nas fases 2 e 3 da doença podem afetar o músculo cardíaco e as artérias, aumentando o risco de infarto e descompensações cardíacas”, alerta a cardiologista Cláudia Freire, diretora clínica da Ecocenter Medicina Diagnóstica – empresa do Grupo Lustosa.

Por isso, os pacientes curados devem ficar atentos a sintomas comuns de doenças do coração como falta de ar, cansaço e dores no peito e musculares. “Quem possui esses sintomas mesmo após a cura, precisa procurar um médico especialista que deverá solicitar exames como um ecodopplercardiograma, para monitorar as condições do coração, a função do músculo cardíaco, das válvulas e sinais de comprometimento secundário do coração por problemas pulmonares”, diz.

Modo de vida

Além dos pacientes que tiveram covid-19, a doença também influenciou no modo de vida das pessoas, pois forçou o fechamento de áreas de lazer, de academias e restringiu a mobilidade de muita gente. Esses fatores, segundo Souza, contribuem para o aumento do sedentarismo, um dos fatores de risco para doenças do coração.

“As pessoas estão mais em casa, fazendo menos atividades e trabalhando mais sentadas. Às vezes, uma caminhada diária de 10 ou 15 minutos até o ponto de ônibus ou para o trabalho, ou subir dois lances de escadas, já contribuía para a saúde do coração. Hoje, por causa do home office, nem isso as pessoas fazem, o que aumenta o risco de problemas”, alerta a médica. Para quem já possui outros fatores de risco como tabagismo, colesterol alto, diabetes e obesidade, o cuidado deve ser redobrado e as mudanças de hábitos devem ser realizadas de forma urgente. 

“O espectro de manifestações cardiovasculares do Covid 19 é muito amplo, pode demorar para recuperação completa e deve ser avaliado de forma abrangente em todos os indivíduos acometidos”, conclui Cláudia Freire.

Médica Claudia Freire

*Cláudia Maria Vilas Freire - Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais(1983), residência médica pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais(1985), aperfeiçoamento em Cardiologia Clinica pela Hospital Vera Cruz(1987), especialização em Ecocardiografia pela Ecocenter(1995), mestrado em Clínica Médica pela Universidade Federal de Minas Gerais(2005), doutorado pelo Programa Ciências da Saúde(Saúde do Adulto) pela Universidade Federal de Minas Gerais(2010). Atualmente é médica Cardiologista da (EBSERH) Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares do Hospital das Clínicas da UFMG e Professora do IMEDE/BH. Revisora do periódico Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Tem experiência na área de Medicina com ênfase em Cardiologia (carótida, aterosclerose, espessura médio intimal) e Ecocardiografia.
COVID-19: como controlar a ansiedade durante a quarentena e não descontar na comida

COVID-19: como controlar a ansiedade durante a quarentena e não descontar na comida

A nutricionista Marcela Mendes ensina quais são os alimentos mais adequados para o período

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 10% da população brasileira já apresentou sintomas característicos de ansiedade nos últimos anos, número que deve crescer com a crise que estamos enfrentando devido a todas incertezas que este período traz, por conta da pandemia do Coronavírus.

Perda ou aumento de apetite são queixas comuns de pessoas que sofrem ou já sofreram de ansiedade, um desequilíbrio alimentar tem relação direta com a saúde do corpo e da mente. Ganho ou perda de peso, falta de sono e estresse, microbiota intestinal desregulada, anemias, estufamento do abdômen e má digestão são algumas das consequências do problema. Para minimizar os sintomas da doença, a nutrição e a alimentação saudável podem contribuir significativamente para a melhora.

Marcela Mendes, nutricionista do Mundo Verde, rede de produtos naturais e orgânicos, dá dicas de como controlar e amenizar os sintomas durante a quarenta do Coronavírus:

Confira as dicas de alimentação saudável :

Açúcar: A procura por alimentos à base de açúcares é sem dúvida parte da rotina de pessoas ansiosas, uma vez que ele é capaz de estimular o cérebro e causar a sensação de prazer e bem estar. Mas, ele com certeza não é a melhor opção para se livrar dos sintomas durante a quarentena do coronavírus. Substitua por alimentos ricos em triptofano. O aminoácido está relacionado com a produção de serotonina, substância responsável pela sensação de felicidade e é encontrado facilmente em alimentos como a banana, cacau, oleaginosas, semente de girassol, quinoa e ovos.

Chás: Existem diversos tipos de chás relacionados ao relaxamento e redução da euforia, como o chá de camomila, melissa, erva doce e folhas de maracujá. No entanto, é importante de consumi-los puros, sem adição de açúcares e adoçantes. Experimente incluir mais chás no dia a dia durante a quarentena do coronavírus.

Suplementos: Se preferir fazer uso de produtos encapsulados escolha entre suplementos a base de zinco, vitaminas do complexo B, triptofano, canela e magnésio estão na lista de aliados ao combate à ansiedade e depressão. Eles estimulam a produção de serotonina, ajudam a regular hormônios e as nossas emoções. Pode ser um grande aliado para enfrentar o COVID-19.

Saúde intestinal: Este é um ponto extremamente relevante quando o assunto é estado de humor e ansiedade. Invista em probióticos de qualidade e fibras para estimular seu bom funcionamento. Um intestino saudável pode facilitar a absorção de nutrientes e a produção de substâncias como: serotonina, dopamina e gaba, que têm relação direta com a ansiedade e depressão.

Mude seus hábitos: aos poucos durante a quarentena do Coronavírus, mas mude com consciência. Não pule refeições e não faça jejum sem orientação, isso pode gerar mais frustrações e perda de controle.

Estabeleça metas saudáveis: Faça um plano diário ou semanal do que comer, a quantidade ideal, as variações de alimentos e horário enquanto estiver de quarentena. O ato de organização pode te ajudar a diferenciar melhor a sensação de fome x vontade de comer e então, trará mais controle e confiança sobre si, reduzindo a ansiedade.

Sobre o Mundo Verde

O Mundo Verde, maior rede especializada em produtos naturais e orgânicos da América Latina, é referência em qualidade de vida e alimentação saudável.

Sobre a profissional

*Marcela Mendes é Formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo e pós graduada em Nutrição Clinica Funcional pela VP Consultoria.

Alerta: cresce o número de internações por emergências cardiológicas

Alerta: cresce o número de internações por emergências cardiológicas

Um levantamento divulgado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) no ano passado, revelou que os atendimentos de emergências cardiovasculares nos hospitais do Brasil são 82,2% maiores do que aqueles em que uma cirurgia ou procedimento é agendado com antecedência. Ainda segundo os dados da pesquisa, das 1,1 milhão de internações por doenças cardiovasculares no país, 82% ou 929 mil destes casos são de origem emergencial. Estes dados demostram que a prevenção é pouco ou raramente exercitada pela população, que apenas adere a uma mudança de hábitos efetiva após o diagnóstico de alguma alteração cardiovascular.

Prevenção das doenças do coração

O cardiologista, membro da SBC e sócio da Inmedic Brasil, Bruno Alencar, explica que para prevenir a ocorrência súbita de um acidente cardiovascular, as pessoas devem fazer anualmente um check-up de sua saúde geral. “Os problemas cardiovasculares podem estar relacionados a características genéticas; maus hábitos de vida como o tabagismo, alcoolismo, dependência química e sedentarismo; ou a doenças como diabetes, hipertensão e obesidade. No entanto, em todos estes casos é extremamente necessário que as pessoas se submetam a exames anuais, pois somente assim, o paciente poderá saber quais são os níveis de colesterol bom ou ruim em seu organismo e ainda descobrirá se faz parte do grupo de risco para a doença”, esclarece.

Além do check-up anual, a adoção de uma rotina mais saudável e a melhora na qualidade de vida podem ser determinantes para manter a saúde do coração com o passar dos anos. “Para se ter uma vida equilibrada é muito importante que as pessoas mantenham uma dieta alimentar nutritiva, regular e balanceada. Ainda é essencial que as mesmas pratiquem diariamente ao menos 40 minutos de alguma atividade física e abandonem vícios nocivos. Caso seja identificada uma doença que demande cuidados diários, também é indispensável, que os pacientes façam o controle clínico e medicamentoso da enfermidade”, ressalta.

Atenção ao coração!

Bruno Alencar também alerta para outros fatores que se mostram bastante preocupantes para a saúde cardiovascular, o estresse e ansiedade. “No Brasil, 5,4% da população apresentam ou já apresentaram sintomas de estresse, segundo informações de uma pesquisa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Na América Latina, o nosso país ocupa o topo do ranking de países com o maior número de pessoas ansiosas”, destaca.

*Bruno Alencar é  cardiologista, membro da SBC e sócio da Inmedic Brasil.

ADJ Diabete lança campanha para prevenção de Retinopatia Diabética

ADJ Diabete lança campanha para prevenção de Retinopatia Diabética

Com o intuito de sensibilizar as pessoas sobre a importância do diagnóstico precoce do diabetes e do controle glicêmico para prevenção de complicações da condição, a ADJ Diabetes Brasil realiza a campanha nacional Fique de olho – Retinopatia Diabética. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil possui 16 milhões de pessoas com diabetes. Belo Horizonte é a terceira capital brasileira em incidência de diabetes em adultos, totalizando 7,5% da população.  É o que revela a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, publicada em agosto de 2019.

Dados da pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo apontam que 77,2% dos indivíduos com diabetes tipo 2 não aderem ao tratamento no país, o que ocasiona sérias complicações. Uma delas é a retinopatia diabética, que afeta cerca de 40% das pessoas com diabetes.

Retinopatia diabética

As altas taxas de glicemia degeneram a retina e, com o tempo, a visão pode ser afetada, sendo a principal causa de cegueira. A retinopatia diabética pode ser de dois tipos: a não proliferativa, forma inicial da doença que é detectada quando os vasos do fundo do olho estão danificados, causando hemorragia e vazamento de líquido da retina, chamado de Edema Macular Diabético; e a proliferativa é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer nutrientes para o fundo do olho e por consequência, há formação de vasos anormais, que causam o sangramento.

Além de sensibilizar as pessoas sobre os riscos da retinopatia diabética, a campanha também tem como objetivos específicos: educar as pessoas para que mudem seus hábitos e consigam controlar as taxas de glicemia e incentivar a visita ao oftalmologista regularmente, para realizar os exames preventivos de visão.

A iniciativa já passou por Brasília, Birigui (interior de São Paulo), Rio de Janeiro e Fortaleza e irá para os municípios de Belo Horizonte e Porto Alegre. No próximo dia 12 de setembro, Belo Horizonte receberá a ação, na UNIDAS, localizada na Rua Bahia, 1032, Centro. Para inscrições, é necessário entrar em contato pelo telefone 31 3442-3997 ou por email:contato@adibrasil.org.br.

Para a realização destas ações, a ADJ Diabetes Brasil conta com o apoio da Abbott, da Allergan e da Novartis. Mais informações podem ser acessadas no www.adj.org.br. 

Sobre a ADJ Diabetes Brasil

Fundada em 10 de março de 1980, a ADJ Diabetes Brasil é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, legalmente registrada no Registro Civil de Pessoas Jurídicas. Seu objetivo é promover educação nesse campo para pessoas com diabetes, familiares, profissionais de saúde e comunidade.

Atende gratuitamente as pessoas com todos os tipos de diabetes, de qualquer faixa etária e classe socioeconômica. Oferece um trabalho integrado realizado por uma equipe multidisciplinar.

A ADJ está em contagem regressiva para celebrar seus 40 anos de existência em 2020 e já começa a planejar suas iniciativas para marcar seu aniversário.